terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Série Crisálida









Adivinhe quem é? Grace Kelly


Adivinhe quem é? Marlon Brando


Adivinhe quem è? Frank Sinatra


Adivinhe quem é? Brigite Bardot


Adivinhe quemé? Batman


Adivinhe quem é? Mulher Maravilha


Adivinhe quem é? Marilyn Moroe


Adivinhe quem é? Madonna


Florescer de um dia de verão


A Teia de Aranha


Imaginarium XII


Imaginarium XIII


Imaginarium XI


Imaginarium V


Imaginarium III


Imaginarium II


Imaginarium I


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Três Caras


Festa Cigana


Boto Rosa


Memorial Descritivo

Meus trabalhos remetem por vezes à simbologia que provém dos cultos afro-ameríndios e dos Impérios da Antiguidade (Egípcios, Bizantinos, Maias), além dos Hindus, Africanos, Indígenas. Essas referências tem relação com o meu trabalho de diagramadora de livros espirituais e metafísicos aliadas à curiosidade e ao permanente estudo das civilizações mundiais.
O resultado desse processo de livre associação orgânica e visceral de símbolos proveniente de universos muito diferentes está relacionado ao que Leila Frota Coelho Frota conceitua como mito-poética dos artistas auto-didatas que trabalham a partir de suas memórias afetivas e são, comumente, tido como "ingênuos".
As obras tangenciam o "realismo mágico", um gênero criado pelos críticos europeus para classificar uma arte que é comum em território latino-americano. Deste modo, incita o imaginário e  sugere um biomorfismo, surgindo daí formas e padrões associados ao sentido de imersão do universo dos pequenos seres e trazendo-os à tona.
Assim como outros realistas mágicos brasileiros fizeram na década de sessenta, aproximei-me também da arte-pop, tanto no uso das fortes cores quanto no uso das colagens que vêm dos recortes de pessoas famosas ou não, retiradas de revistas e jornais. Retrabalhei-os, misturando-os e envolvendo-os com estes símbolos e signos ao mesmo tempo transformando-as em uma grande alegoria.
Minha pintura é intuitiva sem necessidade de um projeto ou mesmo um estudo a priori. O gestual a relaciona diretamente com o expressionismo abstrato, mas mantém como características intrínseca um processo de caráter figurativo que, paradoxalmente, se conecta com a livre associação do surrealismo.

Publicação da revista Arte e Estilo


O Escaravelho


Margaridona


Crocodilo sob o Egito Antigo


Borboleta Azul sobrevoando o gato verde


sábado, 8 de novembro de 2014

Eliseu Visconti

"A arte não pode parar. Modifica-se permanentemente. Agrada agora o que antes era detestado. Isto é evolução e não é possível fugir aos seus efeitos. O homem não para. Vai sempre adiante. Os futuristas, os cubistas são todos expressões respeitáveis, artistas e que tateiam, procurando alguma coisa que ainda não alcançaram. Eles agitam, sacodem, renovam. São dignos, por conseguinte, de toda admiração".

Eliseu Visconti - A arte em Movimento.

Michael Foucault

"Tecnologias de si... são as práticas que permitem aos indivíduos efetuarem, sozinhos ou com a ajuda de outros, um certo número de operações sobre seus corpos e suas almas, seus pensamentos, transformarem-se a fim de atender um certo estado de felicidade, de pureza, de sabedoria, de perfeição a imortalidade" 

Michael Foucault

Reportagem da Ceperj


Exposição Sonho Meu...


quinta-feira, 27 de março de 2014

Conceituação poética.

Meus trabalhos remetem por vezes à simbologia que provém dos cultos afro-ameríndios e dos Impérios da Antiguidade (Egípcios, Bizantinos, Maias), além dos Hindus, Africanos, Indígenas. Por outro lado, flertam de perto com um imaginário que sugere um biomorfismo surgindo daí formas e padrões associados ao sentido de imersão do universo dos pequenos seres trazendo-os à tona.
Gosto de empregar coloridos livres, contrastes estridentes criando fortes tensões visuais. 
Creio que o resultado desse processo de livre associação orgânica e visceral de símbolos provenientes de universos muitos diferentes, pode estar relacionado ao que Lelia Coelho Frota conceitua como mito-poética dos artistas auto-didatas que trabalham a partir de suas memórias afetivas e são, comumente, tidos como "ingênuos". Que, usualmente, praticam o "realismo mágico", um gênero criado pelos críticos europeus para classificar uma arte que é comum em território latino-americano.
O meu trabalho é resultante dessas duas vertentes: expressionismo abstrato e processo de caráter figurativo, paradoxalmente, da livre associação do surrealismo. Minha pintura é intuitiva sem necessidade de um projeto ou mesmo um estudo a priori.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

sábado, 25 de maio de 2013

Todos os textos, mesmo o mais abstratos, significam, em última análise, uma imagem. Vilem Flusser

sábado, 9 de março de 2013

"Nunca há nada de realmente novo. O novo é algo do passado que foi escolhido outra vez. O que existe sempre é uma retomada de posição" Ivan Serpa

sábado, 1 de dezembro de 2012

Michael Buthe permite que o telespectador digite uma brincadeira sensual, mundo de fantasia brilhante e mágico, cheio de metamorfoses, associações e os níveis potenciais de sentido.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Desde os seus primeiros trabalhos, Cláudia Menezes desenvolve questões pictóricas em diferentes suportes. Em uma maneira livre, exuberante e criativa, lança mão dos recursos específicos de cada meio para expressar, com alegria e humor, o seu imaginário pessoal fortemente influenciado por mitologias primitivas. Com apetite antropofágico digere figuras e narrativas de origem africana, indígena, chinesa e indiana, entre outras, e as devolve sobre tela, ressignificando-as em uma riqueza de formas e abundância de cores fortemente contrastantes. Porém, sua pintura ultrapassa os limites definidos do étnico – ela é mais do que isso. Submetida a um exame cuidadoso, percebe-se uma ambiguidade entre o que é real e o imaginário representada por formas biomórficas sofisticadas nascidas de um olhar e de habilidades técnicas desenvolvidas sob a influência do design contemporâneo, da arte pop e da estamparia industrial. Ana Grebler

Um país latino americano


Um dia muito louco!!! XXII


Um dia muito louco!!! XXI


Um dia muito louco!!! XX


Um dia muito louco!!! XVIII


Um dia muito louco!!! XIV


Um dia muito louco!!! XIII